Empresa de soluções ambientais gera indignação aos moradores do bairro Parque da Independência!!!

Share:

MORADORES ESTÃO INDIGNADOS COM O MAU CHEIRO



Portal Imirante - IMPERATRIZ - Moradores do bairro Parque da Independência divulgaram esta semana em grupos de WathsApp, a indignação pela precariedade nas instalações de uma empresa que deveria ser especializada em soluções ambientais, porém as imagens mostram a total insuficiência na prestação de serviços, como também na falta de condições no tratamento dos dejetos colhidos pela empresa.


Goteiras, fios elétricos soltos, paredes emboloradas e falta da rede de tratamento, levam a empresa a despejar os resíduos em uma improvisada rede de esgoto, que leva direto a rede de esgoto da cidade. Na fachada da empresa, é expresso os serviços e a descrição de uma estação de tratamento.


A população do bairro reclama do mau cheiro e do entupimento das bocas de lobos, causadas pelo descarregamento dos dejetos em ambientes não apropriados para essa prática. Segundo um ambientalista, o procedimento correto é encaminhar os dejetos a uma estação de tratamento (ETE) para receber os resíduos e tratá-los.


De acordo com os moradores, há alguns meses eles pedem para que a empresa tome providência, já que os dejetos são jogados dentro da própria empresa, sem o uso da estação de tratamento especializada. No entanto, o odor forte vai para as ruas e não tem mais quem aguente.


O comerciante Walter de Souza, 59 anos, que trabalha nas proximidades da empresa, sente o mau cheiro e fala que o problema ocorre também nos finais de semana e é semelhante ao cheiro de esgoto, o que o incomoda bastante. O comerciante comenta que até um abaixo-assinado está sendo feito no bairro para tentar reivindicar uma solução.


A empresa que possui documentação ambiental com licenças está sendo usada sem nenhuma fiscalização, prestando serviços até mesmo para a empresa VALE. A Northban Soluções Ambientais, também responsável pela MAPARÁ Serviços e locações foi procurada e não quis comentar sobre o caso que poderá levar a empresa a ser acionada pelo Ministério Público do Estado.

Nenhum comentário