BOMBA! BOMBA! BOMBA! Aluno do curso de Direito da UFMA de Imperatriz, ameaça professor de morte!!!

Share:







 


Por Júnior Figueiredo - Na ameaça o aluno ainda diz que vai estuprar a esposa do professor "várias vezes", filmar e mandar o vídeo para a casa dele. O aluno da Universidade Federal do Maranhão - Campus Imperatriz ainda não foi identificado. Ele usou um email anônimo para a ação. Sua justifica é a de que ele tem até julho para retirar sua carteira da OAB e que o professor deve "passar todo mundo de ano".


O Professor Ricardo Cavalcante Moraes resolveu entregar a disciplina depois da ameaça. Ele enviou esse email aos alunos do 9º período.


 Veja a ameaça na íntegra:






 O Centro Acadêmico de Direito José Agenor Dourado já divulgou uma nota de repúdio na sua página oficial do Facebook. 






 


Leia na Íntegra:


NOTA DE REPÚDIO


O Centro Acadêmico José Agenor Dourado (CAJADO), representando a comunidade discente do curso de Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus de Imperatriz, repudia e lamenta a atitude criminosa de ameaças e preconceito envolvendo um acadêmico ainda não identificado contra um professor da instituição.


As ameaças contra o docente e sua família foram feitas via e-mail. No texto, o discente justifica o ato de violência temendo ser reprovado numa disciplina ministrada pelo docente. Além de assediar moralmente o professor, o estudante utiliza palavras pejorativas para denegrir a imagem da região e do Estado, de forma preconceituosa.


 Tanto a ameaça quanto o preconceito por discriminação a pessoa de outra cidade ou região são crimes, previstos no artigo 147 do Código Penal e na Lei n° 9.459/97, com pena de reclusão de até três anos e multa.


 Toda essa situação motivou o docente a entregar a disciplina à disponibilidade da Coordenação do Curso, trazendo consequências ao calendário acadêmico e ao andamento das atividades estudantis.


 O CAJADO é contra qualquer tipo de atitude que contrarie o compromisso com a paz, com o respeito e com a defesa dos direitos humanos, conforme princípios estabelecidos no Estatuto e Regimento Geral da Universidade Federal do Maranhão.


Esperamos que este caso seja investigado pelas autoridades competentes e que a justiça puna o(s) culpado(s). É fundamental que todos os docentes e discentes colaborem com o trabalho de investigação da Polícia.


Atenciosamente,


Coordenadores do CAJADO - Gestão 2017





Nenhum comentário