Beneficiário do Bolsa Família doou R$ 75 milhões nas eleições, diz relatório do TCU

Share:



Deu no Estadão

Dados do Tribunal de Contas da União enviados ao Tribunal Superior Eleitoral apontam 'indícios de irregularidades' em doações que somam R$ 1,4 bilhão; casos sob suspeita chegam a 260 mil em todo o País


tse

O sexto batimento de informações do Tribunal de Contas da União (TCU) relativo às eleições municipais 2016, entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), revela um aumento acentuado do quadro de possíveis irregularidades nas receitas e despesas de campanhas para prefeito e vereador em todo o País.


As informações foram publicadas no site do TSE.


O cruzamento de dados indica suspeitas sobre um volume total de R$ 1,41 bilhão, ou seja, mais da metade do montante arrecadado por candidatos e partidos, que chegou a R$ 2,227 bilhões.


O TSE informou que o último relatório do Tribunal de Contas da União apontou, entre os indícios de irregularidades mais relevantes de despesas declaradas à Justiça Eleitoral, o caso de uma agência de publicidade com apenas dois funcionários contratada para campanha no valor de R$ 219 mil.


Em outro caso, uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família prestou serviço no valor de R$ 3,57 milhões.


Dos indícios de irregularidades envolvendo doações às campanhas, ainda segundo o site do TSE, há o de uma pessoa física que recebe Bolsa Família e fez doação no valor de R$ 75 milhões. Os investigadores suspeitam que várias campanhas podem ter usado o CPF do beneficiário. Veja matéria completa


 

Nenhum comentário