As contradições do "candidato honesto"

Share:

Fonte (aqui)




[caption id="attachment_1391" align="aligncenter" width="772"]delegado-assis-ramos-difusora Delegado Assis Ramos, sendo sabatinado pelos Jornalistas, Josafá Ramalho e Leandro Miranda[/caption]

O delegado Assis Ramos (PMDB) passou por sufoco durante participação no programa Resenha, da TV Difusora de Imperatriz.


Questionado sobre a incoerência de falar em honestidade mesmo fazendo parte do partido mais beneficiado com os desvios do Petrolão, o “Candidato Honesto” tremeu, gaguejou, tergiversou, saiu pela tangente.


Foi então os sabatinadores perguntaram se o delegado de São Pedro da Água Branca teria o apoio de José Sarney, Roseana Sarney, Edison Lobão e dos demais envolvidos no esquema desmontado pela Operação Lava Jato.


A partir daí Assis Ramos amarelou… Disse que não havia tratado sobre o assunto com os três, reconheceu que eles de fato eram réus em inquéritos da Lava Jato, mas se recusou a fechar porta para os investigados por corrupção, na expectativa de ainda ter os caciques do PMDB oligárquico no seu palanque.


Ramos terminou a entrevista falando a verdade, tal qual o personagem de Leandro Hassum no filme brasileiro que inspira o mote de sua campanha. Admitiu que tem como avalistas de sua candidatura o senador 90% honesto, João Alberto, e o indigesto ex-deputado federal Francisco Escórcio – “aspone” do governo tampão de Michel Temer (PMDB).


Imagina se essa gente chegar ao poder em Imperatriz!

Nenhum comentário